quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

referências pontes II








Ponte sobre Ribeira da Carpinteira, em Covilhã, Portugal. Projeto de João Luis Carrilho da Graça, concluído em 2009. Mais informações aqui.

referências pontes I







Ponte sobre o canal Reno-Herne, em Oberhausen, Alemanha. Projeto do artista Tobias Rehberger, de 2011. Mais informações aqui.

caminhos da arquitetura II


Então, voltando com tudo para as atividades! Tô com muita coisa arquivada pra poder postar aqui, mas uma coisa de cada vez pra eu não desistir novamente... e por falar em desistir, estava lendo agora pouco uma matéria muito interessante do Rosenbaum, que além de me encher de esperança me fez refletir sobre algumas questões minhas sobre a prática geral da arquitetura nesse nosso mercado tão cruel e ordinário, mas também, cheio de perspectivas e oportunidades - pra quem souber aproveitá-las, é claro!
Engraçado como é muito mais fácil acreditar que o caminho de algumas pessoas sempre foi mais fácil e gratificante do que outras. Lendo sobre a trajetória de vida do Marcelo, que hoje está aí de vento em polpa, descobri muitos per causos em seu caminho que o transformaram no que conhecemos hoje. Todos os fracassos, as dificuldades, as portas  fechadas, as boas oportunidades aproveitadas, criaram o repertório que conhecemos, claro que somados a uma grande determinação e profundo senso de consciência com o próximo. Bom, sem mais delongas, vale a pena ler a entrevista inteira. Eu vou continuar por aqui refletindo sobre o meu percurso de vida e esperando as boas noticias e as boas oportunidades chegarem novamente. Por enquanto é só, nesta ilustre quarta-feira, 29/02, que só se repetirá novamente daqui a 4 anos...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

caminhos da arquitetura I

Então... acho que não fui muito justa no meu último post, acho inclusive que não tenho sido muito justa comigo mesma ao longo dos últimos tempos. 
Tenho aprendido empiricamente que somos o produto das nossas escolhas, e envergonhadamente confesso que não fiz boas escolhas na minha vida. Mas, como me disse um amigo esta semana - nunca é tarde pra ser aquilo que você deveria ser
Verdade e fato que não soube conduzir bem a minha jornada nos rumos da arquitetura, mas nem por isso, tudo está perdido. Nem por isso eu preciso desistir de tudo e tentar ser alguém que eu não sou, e fazer algo que não gosto, ou até mesmo achar que não gosto de fazer algo que de fato eu gosto. 
Eu sou arquiteta! E como o Francisco Sá falou no discurso de formatura de uma grande amiga, arquitetos, assim como os médicos, nascem arquitetos, e isso não foi diferente comigo. 
Me machuquei muito nas escolhas erradas da vida, mas ainda estou viva e os erros são tão válidos quanto os acertos, e mais do que isso, servem principalmente para o amadurecimento, para o crescimento e a experiência. "a tribulação produz a paciência. E a paciência a experiência, e a experiência a esperança." Rom.5:3,4. 
Daí, depois de passar um bom tempo pensando sobre os rumos que tomariam a minha vida, decidi começar de novo, como o vaso de barro que se desfaz na mão do oleiro, ele aproveita o mesmo barro e torna a fazer novamente aquilo que havia se desfeito em suas mãos. Recomeçar o caminho da arquitetura, não como da primeira vez, mas por novos trajetos, ainda não me são muito claros e específicos esses trajetos, porém vejo com bastante esperança esse novo começo, e como gosto e costumo sempre dizer, recomeçar é sempre bom e necessário! 
Então aqui estamos nós, eu, esse blog guerreiro que não perdeu sua essência, a nova jornada que se inicia e muito estudo! Espero também voltar a escrever mais, a refletir mais, a produzir mais e com qualidade, se bem que tudo isso faz parte do processo, e enfim, o desafio está posto. Sorte a mim e a quem mais quiser e se interessar por essa nova e desafiadora jornada! 

Feliz recomeço!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

2 anos

Essa semana completei 2 anos de formatura. Não está sendo fácil, e a grande luta agora é para não desistir de tudo... então, por enquanto é isso...