quarta-feira, 18 de maio de 2011

Mirante Espinazo del Diablo - México


Sabe quando vc viaja pra um lugar, vê um monte de coisas bacanas e quando volta pra casa descobre que ainda tinha muito a se ver, e que vc até então não tinha a menor noção de que existiam? Pois é, isso acontece comigo direto! As vezes dá uma indignação, mas a gente se consola na possibilidade de um dia voltar lá, é o meu caso com o México, e já estou programando minha viagem do ano que vem... mas ido ao que interessa...
Este é um mirante que fica na cidade de Jalisco, México. Pelo que li, ele foi construído numa rota de romaria, o México é um país bastante católico, que é feita todo ano tradicionalmente desde meados do Século XVII, em devoção à Virgem de Talpa. Ele foi concebido com o intuito de proporcionar ao "percurso histórico", melhores condições aos peregrinos (?) e também para proveito turístico. Parece que foram feitas outras 7 instalações como está que qualificam os sítios onde estão implantados e agregam algum outro tipo de valor simbólico. No site de referência desse post comenta a cerca de um plano diretor para este projeto e que cada uma dessas peças, digamos assim, foi projetada por uma arquiteto diferente. 

Bom, só encontrei este, e o projeto é de HHF Arquitetos, que por sinal nunca ouvi falar.




terça-feira, 17 de maio de 2011

BRASÍLIA ALVORADA PARK HOTEL


Um ano depois e Brasília continua me surpreendendo... não sei, mas sinto que tenho uma ligação muito mais forte que o afeto por esta cidade... um dia ainda descubro o porquê ou perco de vez o encanto.

Pois sim, estive lá em Junho passado e fui, dentre vários outros lugares ao Brasília Palace hotel, que tinha ao lado uma representação tupiniquim do monstro do Lago Ness... um prédio horroroso, vermelho espelhado na beira do lago contrastando com tudo a sua volta, uma agressão ao olhos de quem passeava no jardim em frente ao Lago Paranoá, naquela fresca manhã de sexta-feira...



Pois bem, hoje recebo fresquinho no meu email mais um daqueles óootemos resumões de sites "aqui tem de um tudo", o eye4design, e que por sinal eu adoro! Mas sim, vamos ao que interessa. Vi a reportagem sobre esse hotel horroroso e me lembrei de minhas impressões pessoais dele, dos bons momentos passeando pelo palace enquanto um distinto hospede tocava oboé na varanda... ôoo saudade... Assim, por dentro, coisa que eu não tive acesso na época, ele parece ser mais simpático e feliz do que sua fachada rubro-metálico. Nas fotos apresentadas o site, eu até que tentei dar uma segunda chance pro infeliz, mas ainda assim são deu... pelo menos o seu saguão de entrada minimiza um pouco mais os estragos... Segue a matéria:



"O Brasília Alvorada Park Hotel está localizado às margens do Lago Paranoá, o qual compõe a bela vista do hotel. Ele está dividido em quatro partes: hotel, apart-hotel, centro de convenções e teatro/auditório.
O hotel é composto por dois subsolos, andar térreo e mais três pavimentos, delimitados pela legislação local. Nele há 395 apartamentos que variam de 31 a 67 m² e ainda mais duas suítes presidenciais de 330m², que possuem elevador e recepção, na garagem, privativos.
Possui uma forma que remete a uma ferradura, que acompanha a curva do lago, tendo sua fachada caracterizada por dois tipos de faixa, as vermelhas, feitas de alumínio, e as pretas, feitas de vidro fumê.
O saguão de entrada do hotel tem o pé-direito de 12m. Nele há duas peças multi-móveis de madeira com 17 metros de comprimento, recepção, bar e algumas lojas, tudo isso coberto por vidro em estrutura metálica.
O espaço de lazer é composto por um píer para esportes náuticos, piscina e bar aberto. Um bar no lobby, dois restaurantes e mais um clube privativo com lounge, também fazem parte do projeto.
O centro de convenções possui uma área de 7000 m², sendo ocupados por um Grande Salão, que comporta 1200 pessoas, 14 salas moduláveis e 1400 m² de área expositiva.
O teatro/auditório comporta cerca de 400 pessoas e pode ser usado para apresentações de peças teatrais, conferências e até mesmo cinema."

Bom, lendo assim, vc até acha ele essas coca-colas todas, mas como diz meu irmão, não vá não que é barril. Ele quebra totalmente a linguagem local apesar de "seguir a curvatura do lago"... gente não adianta, Brasília é azul e branco, o resto, é conversa fiada! Bom e encerro aqui minha seção indignação.

Dados do projeto:
Arquiteto: Ruy Otake
Local: Brasília - BR
Data do projeto: 1993-2001
Fotografia: reprodução

P.s. básico: eu acho que não tirei fotos dele...

Lembranças da 2ª guerra


Já tinha visto algumas das imagens abaixo em algum lugar não sei onde, mas não sabia o que era e nem haviam muitas referências, hoje elas apareceram, como ando sem saco nenhum pra escrever e com dois posts incompletos na pasta de rascunho, segue abaixo um bem discarado ctrl+C ctrl+V da notinha que vi aqui.



"Enormes esculturas de pedra espalhadas pela região da antiga Iugoslávia parecem ruínas de uma civilização do futuro. Na realidade, os monumentos foram criados entre as décadas de 60 e 70, a pedido do então presidente, Josip Broz Tito, como uma forma de homenagear lugares onde havia campos de concentração ou onde foram travadas grandes batalhas durante a 2ª Guerra Mundial.



As estruturas foram projetadas por diversos arquitetos e escultores locais que buscaram formas imponentes para retratar a força e o poder da República Socialista. Após a dissociação do governo no começo dos anos 90, elas perderam seu significado simbólico e ficaram esquecidas até 2006, quando o fotógrafo Jan Kempenaers passou a registrá-las em fotografias poéticas."

Espero não ser processada por isso...