sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Onde estão os baianos?

Pois bem, depois de um longo período tentando postar (talvez por problemas no próprio blog), fica provado que a persistencia é também uma nobre virtude...

Então, partindo para o que relamente interessa por aqui, estava lendo essa semana alguns artigos numa revista de arquitetura que assino e fiquei de certa forma triste. Na verdade não é de hoje que isso vem me incomodando. Lemos muito hoje sobre as escolas paulistas e cariocas, sobre a recente produção arquitetonica de Minas Gerais e fico cá a pensar... onde estão os arquitetos baianos? mais ainda onde está o restante deste imenso Brasil de tanta diversidade de culturas, de formas de ver e viver a vida... isso tudo me inquieta profundamente. E não só isso, basta vermos os resultados dos concursos de arquitetura, sejam na modalidade profissional, estudante, etc., os ganhadores sempre são das mesmas escolas, dos mesmos lugares, e me atrevo a dizer, algumas vezes com as mesmas soluções. Quando vou olhar na porcentagem de participações por região, sempre me decepciono, pois o quadro é sempre o mesmo.

Que fique claro, não quero contestar a produção destas três capitais, se eles estão em destaque no cenário atual, é porque eles buscaram e realmente merecem esta posição. Minha indignação é com nós mesmos, e o que me pertuba, na verdade nem diria assim, mas que me deixa a pensar é onde está a produção? será que não existe? será que não vale a pena ser vista e divulgada? e se realmente não vale a pena, o que estamos fazendo da nossa profissão? estamos nos contentando em sermos apenas decoradores de apartamentos para as classes sociais mais abonadas, mais endinheiradas e com capacidade de pagar melhores honorários?

Também não quero ser radical, muito menos desmerecer este tipo de atividade, a qual muitos dos meus colegas de profissão se dedicam, é um caminho tão digno quanto... porém, o que me aflige é que, assim acho eu, estamos deixando a grande oportunidade que nos foi dada de interferir de maneira positiva no espaço onde vivemos, mais do que isso, estamos abrindo mão de nossa capacidade de expressão, de pensar e de propor novas alternativas.

Fico a pensar sobre a atual produção da Bahia (falo muito específicamente sobre ela porque é onde vivo, me graduei, trabalho e tenho observado as constantes mudanças em seu cenário urbanístico). Não precisa ir muito longe não, é só olhar em volta e percebermos que não há uma discussão, não há uma produção de qualidade, que não há uma preocupação em perceber no que estamos transformando essa cidade. Viramos reféns do mercado imobiliário e dos seus ditâmes do menor custo necessário para o maior lucro possível. Não existe mais uma postura crítica com relação a cidade, a não-arquitetura que é feita na cidade e no que ela está virando. Isso me deixa muito frustrada... frustrada porque eu sei que é possivel ser diferente, é possivel fazer diferente, mas infelizmente estamos caminhando na direção contrária... e até quando vamos continuar coniventes com tudo isso? Não sei... espero que antes dos problemas se tornatem irreversíveis.

sábado, 12 de dezembro de 2009

11 de Dezembro - Dia do Arquiteto

Aewwwww!!!! Bom... apresentei meu TFG hoje, 11 de Dezembro - Dia do Arquiteto. Sendo assim, duplo motivo de comemoração! Parabéns a todos os arquitetos e a mim também que agora sou de verdade! [preciso me acostumar com isso... ou não! rsrs]

Aproveitando a oportunidade, queria falar que o blog está mudando... roupagem nova para esta nova etapa da jornada... espero também estar muito mais presente por aqui, não que eu acredite que as coisas mudem da noite pro dia, mas como falei no post anterior, dias melhores virão!

E o melhor de tudo: estou de férias.... ah, o verão!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

dias melhores...


Bom, muito tempo sem escrever, fato. Estou na reta final de conclusão do curso, daí, não estou tendo tempo nem pra dormir, juro...
mas hoje, num dos meus ápices de extremo cansaço, resolvi revisitar este meu blog há tando abandonado, dei uma olhadinha nos companheiros e vi esta figura incrível ao lado e sei lá... muitas coisas me passaram na cabeça... nada que de fato valha a pena ser relatado, vale relamente a sensação que a imagem me trouxe... e dentre tantas outras coisas, gostaria de saber representar assim...
talvez sejam projetos para um futuro bem próximo... bom, me desculpem a ausência, mas estes foram dias muito corridos, por que não dizer sofridos? mas fica a promessa de dias melhores... muito melhores...
por hoje é só... com ares de nostalgia...