domingo, 31 de maio de 2009

Um pouco de design...

Hotel Boutique La Purificadora, México

parece que os hotéis boutiques estão em alta... já é o segundo que vejo em pouco tempo.

O Hotel Boutique La Purificadora faz parte de um projeto de revitalização da cidade histórica e patrimônio cultural da UNESCO, La Puebla.

O edifício era uma antiga estação de tratamento e engarrafamento de água, a qual dá nome ao hotel. O projeto é assinado pelo escritório Legorreta+Legorreta, conhecido pelo hábil uso de cores vibrantes e por um processo projetual que une metodologia com forte apelo de design, e que agora busca também projetos carregados de senso histórico.

Muito próprio da filosofia dos hotéis boutique, o programa do La Purificadora é pequeno, composto de apenas 26 quartos, um restaurante-bar, salão de reuniões e eventos, mais área administrativa e um terraço de convivência com piscina.

Os materiais utilizados respeitam a antiga estrutura aproveitada unindo acabamento rústico conferido através da utilização de madeira de demolição e pedras brutas naturais da região, associados hamonicamente com materiais de uma linguagem mais contemporânea e até mesmo high-tech como vidro e aço.

A decoração é bastante arrojada, o uso das cores e soluções quase que conceituais, fazem deste um projeto bem interessante e de saltar os olhos, como aconteceu agora pouco quando o descobri em um de meus sasaricos pela internet.


sábado, 30 de maio de 2009

Sob(re) a Luz


"A arquitetura é o jogo sábio, correto e magnífico dos volumes reunidos sob a luz."
Le corbusier

Hoje quero falar sobre a luz, sobre arquitetura e sobre as relações de arquitetura sob a luz. Concordo com o "Le" (deixando as críticas e a indisposição da minha orientadora com ele, pois afinal eu gosto e bastante de algumas coisas deste distinto senhor prepotente) que as coisas foram feitas para serem vistas sob a luz, nossos olhos foram feitos para ver as formas sob a luz, o jogo de luz e sombras, as superfícies, os volumes...

Mas minha maior admiração está nas falhas (não necessariamente no setido literal da mesma), nas brechas onde a arquitetura permite que a luz brinque mais graciosamente. Comecei a perceber isso forte na minha maneira de pensar quando comecei a estudar as obras do Tadao Ando. Como ele sabe manejar a luz... durante a faculdade já havia esboçado algumas intenções nesse sentido mas nada muito significante... nas idéias que tive e que comprei, mas que um dia quem sabe colocarei em prática.

Abaixo coloco algumas das imagens que iluminaram mais uma vez as minhas idéias e algumas referencias que me acompanham desde muito tempo...
.

Convento de La Tourette - Le Corbusier. Tem quem não goste, mas tem uma fase projetual dele que é indiscutivelmente fantástica. Eu tinha um resumão que fiz certa feita sobre as três (se não me engano) fases projetuais dele. A melhor é a segunda, nas quais se destacam a la Tourette, a Capela Ronchamp e as unidades de habitação de Marselha. Esta imagem me lembra também uma idéia que comprei de um escritório que trabalhei, onde a proposta uma vez era fazer os signos do zodíaco numa parede cega poente. Não sei se chegou a ser executado, mas um dia pretendo colocar isso em algum lugar.

Aeroporto Charles de Gaulle, existem outras imagens interessantes dele. Acabei descobrindo sem querer quando vi meu pai lendo uma notícia de que tinha desabado uma parte dele essa semana. Não sei se a notícia é antiga, mas valeu pela descoberta. Só outro parêntese, adoro esses buracos redondos no teto... provavelmente terão muitos desses no meu TFG.


Esse eu relamente não lembro mais o que é. Mas fica como a imagem que expressa melhor o que eu admiro nos corpos sob a luz...

Instituto do Mundo Árabe, como minha orientadora diz, ótimo tratamento de pele. Do Jean Nouvel, já gostei mais do que ele projeta, hoje em dia nem tanto... porém, indiscutivelmente lindo o efeito produzido atraves desses elementos.

'Chapelle Romchamp" minha favorita de todos os tempos... lembro de um dos meus primeiros trabalhos de faculdade quando uma professora me disse que lembrava "Ronchamp".... e foi assim que conheci Corbu.

domingo, 24 de maio de 2009

Inquietações...

então... ando inquieta, muito! TFG pra concluir, começar na verdade... outras coisas na cabeça, projeto do trabalho pra tomar conta, projetos pessoais pra tocar nas raras horas vagas, agora dois blogs pra cuidar, dieta pra manter, ansiedade pra conter... credo... coisa demais pra minha cabeça processar de uma só vez...
.
fiquei como sempre sasaricando pela net, desta vez a mando de minha orientadora... vi coisas bem bacanas, blogs bem interessantes e um em especial de um estudante de arquitetura, ele está bem no começo do curso mas gostei muito da proposta dele, "catalogar as minhas idéias, preferências, aflições e os avanços conceituais".
Parece tão óbivio mas nunca encheguei a coisa por este angulo... eu e minha mania de sugar as idéias alheias... e subvertê-las...

então, como não poderia deixar de ser... transformarei este espaço, a princípio, em lugar para deixar registrados meus avanços no TFG (ô, desculpe a falta de educação, aos que não sabem, tfg significa Trabalho Final de Graduação e preciso disso para virar arquiteta de direito, pois da fato já me considero uma, sinceramente sem pretensões...)

então, aqui ficarão, segundo os meus planos, os registros de meus avanços projetuais, minhas referências, meus devaneios e minhas crises também... quando isso tudo acabar, espero que no fim do ano, a gente vê se existe vida após a graduação... rsrsrsrs, horrível....

então é isso... vou indo, mas com uma parte da minha lição da semana, melhorar meu banco de imagens (não é esse o nome que dou a isso, mas agora esqueci a expressão que sempre uso, coisas da idade...)

tá então é isso. Não vou colocar as legendas porque a intenção era somente ver... depois quem sabe...



Arquitetura nem sempre é uma coisa fácil...

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Planejando a opção pela CARREIRA

Bom... muito tempo mesmo sem escrever, pelo menos aqui... como agora estou voltando com essa mania de blog e não quero deixar esse aqui de mão... vou postar um texto que achei sem querer, mas que muito oportuno para minha atual fase de vida... retirei ele de um blog sobre arquitetura também...
Trabalhar com arquitetura é saber vivenciar vivências.
Poder trabalhar com arquitetura é traçar expectativas e criar uma explosão de sentimentos, horas banais e carnais.

Ser arquiteta de minha vida é a minha profissão neste momento, minha meta de carreira é ser ARQUITETA. Ter estrutura para saber planejar uma carreira de experiências é saber dar tamanha importância aqueles que te apoiaram ou apoiarão em todos os momentos sejam, nos de vitórias quanto nos de fracassos.

Quando saí da faculdade planejava ganhar rendimentos financeiros, hoje desejo realização pessoal e profissional, mas não vou abrir mão do devido compensatório, pois toda parede precisa de massa para ser levantada e esta massa é feita de uma mistura de outros três ou quatro elementos, pois às vezes precisará reforçar a liga com o cal.

Limpo o meu terreno e reorganizo o estoque, carrego pau e pedra, para executar minhas linhas e finalizar com a cobertura, mas não posso deixar de compor os espaços com simples objetos e cores de impacto, é assim que traço cada traço na minha prancheta espiritualizada.
É assim que me sinto AGORA e é deste jeito que quero poder caminhar sem perder a noção do espaço.

Já que tenho o meu potencial definido, basta agora vencer o desânimo, barrar o medo e fugir das distrações… pois sei que Deus me deu um talento e se me foi concedido é “fato” que tenho a permissão de fazer valer o meu desejo.
...então, não sou arquiteta ainda (até o fim do ano espero!) mas estou passando exatamente por este tipo de anseio... então... vejamos no que tudo isso vai dar...
...e assim reinicio as atividades deste blog a tanto esquecido... até a próxima!